• Próximos Cursos

    Estás à procura de um dicionário?

    notícia do dia - dicionáriosHá dicionários e dicionários. Grandes, pequenos, com imagens, enciclopédicos, académicos, escolares, eu sei lá!… Chega-se ali aos escaparates do hipermercado (porque isto de ir a uma livraria, era ontem – ou ainda como dizia um ex-formando meu: “já fostes!”) e olhando de cima abaixo há-os azuis, verdes, laranja (ora confessem: quem não têm um destes últimos lá em casa, hmm?) e agora: qual??

    E como se deve escolher um dicionário, perguntam vocês?

    Bem, depende. Depende do uso que vão dar ao dicionário. E garanto que podem ter vários (eu tenho 3 só de língua portuguesa) e acima de tudo podem comprar as novas edições porque as línguas evoluem a um ritmo fantástico! Estou a divagar. A ter em conta há dois primeiros critérios: o uso que lhe vão dar e para quem estão a comprar o dicionário. O custo, que para muitos é o primeiro critério, vai ficar para último, até porque sendo eu lexicógrafa, dou muito valor ao meu trabalho, como ao dos meus colegas e isso paga-se, meus amigos!

    Os dicionários não são meras listagens de palavras com significados. São muito mais do que isso. Mas comecemos por essas listagens de palavras, ou melhor entradas, é assim que nos referimos às palavras que são listadas no dicionário -, depois é preciso trabalhá-las em função do público alvo e do objetivo do dicionário. Se o dicionário é para estrangeiros (crianças ou adultos) ou falantes da língua, se esses falantes são crianças, estudantes ou adultos, se estes são profissionais da área das línguas ou não.  E assim o dicionário vai ganhado complexidade ou moldando o tratamento das palavras para melhor servir o público a que se destina: para crianças 10 000 a 20 000 palavras de vocabulário básico com significados simples e claros; para estrangeiros 15 000 a 25 000 palavras igualmente de vocabulário básico e também com significados claros, mas também o contexto em que as palavras se usam, exemplos de uso e alguns idiomatismos frequentes e também informação gramatical (como o feminino ou o plural, etc); para estudantes 20 000 a 40 000 já com algum vocabulário científico incluindo no tratamento das palavras mais riqueza de significados. Para o comum dos mortais que fala Português como língua materna um dicionário que inclua o que já foi mencionado mas para cerca de 80000 palavras que incluem várias áreas do saber. Já uma pessoa que trabalha com línguas necessita obrigatoriamente de um dicionário com pelo menos 200 000 palavras detalhadamente trabalhadas com o máximo de usos possível.

    E assim chegamos ao preço. Fazer um dicionário não é como podem ver tarefa fácil, é preciso investir muito tempo (a título de exemplo, o último dicionário em que colaborei, de alemão-português com cerca de 80 000 palavras ocupou-nos – 3 colaboradores – 3 anos de trabalho a tempo inteiro). Por isso quanto maior e mais complexo o dicionário mais caro! Daí que este critério venha em último lugar.

    Portanto que dicionário escolher? Pois depende do vosso objetivo e de quem vocês são: estrangeiro? ou escritor português? Enfim uma dica para encontrar o melhor dicionário: abram-no num verbo como fazer, olhar e vejam com os vários dicionários tratam esse verbo e escolham aquele que der a informação que precisam. É o mais caro? Meu amigo! Isso só significa que o vosso Português é dos caros!

    Tagged . Bookmark the permalink.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *